28 de fev de 2013

Ó Pá: Primeiros Dias em Lisboa

"Lisboa, não passas deste inverno
Trata de mim quando este chão ceder"
(
Pequeno Almoço Continental, Os Pontos Negros)

Enfim, cheguei na terrinha. Quer dizer: já não faz tão pouco tempo assim (estou aqui há quase um mês), mas parece menos. Todo dia é uma novidade para descobrir, algo para resolver ou conhecer, de maneira que mal pude vir aqui para escrever sobre esse começo de viagem com calma. Mas vamos lá.


25 de fev de 2013

No S&Y: Stephen Rebello

"Todo bom filme começa com um bom texto". Pelo menos é o que me garantiu Stephen Rebello, autor de Alfred Hitchcock e os Bastidores de Psicose. Lançado pela Intrínseca no Brasil no começo de janeiro, o livro foi a base para o roteiro de Hitchcock, filme que chega às telas de todo o país em Março (e ontem concorreu ao Oscar de Melhor Maquiagem). 

Publicado nos EUA em 1990, Alfred Hitchcock e os Bastidores de Psicose destrincha com precisão jornalística e paixão de romance a produção de um dos maiores filmes do diretor inglês, responsável por um "cinema que não é apenas tensão, suspense e ângulos ousados de câmera". 

Bati um papo com Rebello (o último jornalista a entrevistar Hitchcock) por email e o resultado saiu no Scream & Yell. Na pauta, o americano filho de portugueses falou sobre seu processo de pesquisa, seu fascínio pela obra do cineasta de Janela Indiscreta, a televisão norte-americana dos dias de hoje e mostrou esperança em relação ao futuro da sétima arte.  “Fico muito ansioso para ver o que as tecnologias a custo acessível e a explosão das redes sociais pode fazer pelo cinema. Antigamente, os meios de produção ficavam todos na mão dos grandes estúdios. Hoje eles estão na mão dos criadores. E isso parece muito correto para mim”, explica ele.

A íntegra da entrevista você confere no Scream & Yell! 

22 de fev de 2013

Oscar 2013: Pitacos

Depois de um texto bastante mal-humorado sobre o Oscar, é hora de curtir a festa da cinematografia nas ruas... quer dizer, fazer a parte divertida da cerimônia, que é falar das presenças admiráveis do tapete vermelho e apostar com os amigos sobre os vencedores. A seguir, comento as principais categorias da noite, ressaltando para quem eu daria os prêmios e pitacando quem eu acho que merecia levar o C3PO para casa.

21 de fev de 2013

Oscar 2013: Impressões

Pela primeira vez desde 2010, quando assinei o atestado de sofrimento e confirmei que eu queria ser jornalista, tenho me empenhado em assistir todos os longas-metragem indicados ao Oscar de Melhor Filme antes da premiação. Esta é a primeira vez que consigo realizar tal feito (a muito custo, deve-se dizer) - e antes dos pitacos, gostaria de compartilhar com vocês algumas impressões gerais sobre a safra 2013 da estatueta dourada que deveria ser um C3PO. (Em outro texto, dou meus pitacos sobre quem deveriam ser os vencedores e faço minhas apostas).

15 de fev de 2013

Ó, Pá: Sigur Rós em Lisboa

Na noite da última quinta-feira (14), a cidade de Lisboa recebeu o segundo show da turnê euro-americana de 2013 do Sigur Rós. Divulgando as canções de seu último disco, "Valtari", lançado no ano passado, os islandeses mostraram no Campo Pequeno (uma antiga praça de touros da capital portuguesa) porque são uma das bandas mais instigantes da atualidade, graças uma proposta artística ousada, mas muito cuidadosa. 

6 de fev de 2013

731 Dias

"Eu tinha dezessete dólares na carteira. Dezessete dólares e o medo de escrever.
Sentei-me ereto diante à máquina e empurrei os dedos. Comecei a escrever e escrevi".
(John Fante,  Sonhos de Bunker Hill)

Dizem que os bebês começam a entender melhor o mundo e passam a ser capazes de se expressar minimamente bem com palavras e frases curtas quando atingem os dois anos de idade. Não sei exatamente se isso é verdade, mas acho que essa é uma boa metáfora para explicar o que foram esses dois primeiros anos do Pergunte ao Pop, completos nessa quarta-feira de tempo medíocre em São Paulo. 

Quando criei o blog, no começo de 2011, eu estava carente de um lugar para escrever após o término do Pop to the People e extremamente inseguro das minhas habilidades como escritor, jornalista ou mero escrevinhador de notícias. 731 dias depois disso, cá estou eu: ainda incerto do que posso de fato fazer, mas com alguma meia dúzia de textos bacanas debaixo do braço e experiências bacanas dentro da cachola - muitas delas vocês acompanharam por aqui, como as viagens, os hambúrgueres e os muitos shows que este blog viu desde aquele momento. 

É bastante provável que este seja o último texto inédito deste blog nos próximos dias: neste sábado, embarco para Lisboa e devo ficar alguns dias fora do ar. Assim que me acostumar com o frio e o sotaque, porém, volto a mandar notícias e escrever textos falando das coisas legais de lá, mas sem esquecer do que rola por aqui. Vai ser um semestre e tanto (volto apenas no final de Junho), mas podem ficar tranquilos que este blog não morrerá. Com sotaque português, we still hope you enjoy the show. :). Como diz uma das minhas canções favoritas desse início de 2013, "se é pra acontecer, pois que seja agora!".


"Olhei e molhei meus lábios. Não eram palavras minhas, mas que diabo, 
um homem tinha de começar por algum lugar"
(John Fante,
 Sonhos de Bunker Hill)

5 de fev de 2013

Casa de Rock



Inaugurada no último dia 18 no SESC Belenzinho, em São Paulo, a exposição SP Rock 70 Imagem reúne fotos, capas de discos e trechos de vídeos de algumas das principais bandas da época, na qual ser roqueiro significava obrigatoriamente ter cara de bandido. Aproveitando o gancho, o Pergunte ao Pop selecionou 15 faixas obrigatórias do rock brasileiro feitas antes de 1982, ano em que "Você Soube Me Amar", da Blitz, estoura nas paradas de sucesso de todo o país e transforma o gênero criado a partir da mistura do country e do blues em algo grande por aqui. Embarque conosco nessa viagem!

3 de fev de 2013

Melhor Hambúrguer da Cidade: MEATS

Recém-inaugurado em uma esquina charmosa da rua dos Pinheiros (quase no cruzamento com a av. Rebouças), o MEATS é um restaurante cheio de personalidade. Liderado pelo jovem chefe Paulo Yoller, um dos responsáveis pelo sucesso recente do Butcher's Market (considerado pela VEJA SP o melhor búrguer de 2011, mas que ainda não passou pelo crivo desta coluna), a casa ainda encontrava-se em obras quando da visita deste que vos escreve ao local, acompanhado pelo Marcelo Costa. O que não a impediu, porém, de gerar uma refeição marcante - mas que é para ser feita apenas poucas vezes. 

Logo de saída, eu e Marcelo resolvemos rachar uma porção de entrada, mas, no lugar de usuais fritas ou onion rings, fomos em frente com as Hot Wings - coxinhas e asinhas de frango bem fritinhas e extremamente picantes, acompanhadas de sour cream. Não botávamos fé na quantidade de pimenta quando o garçom avisou que o prato era realmente forte - e acabamos pagando por isso com as nossas lágrimas (literalmente).  Para paladares fortes - daqueles que não se intimidam diante de restaurantes mexicanos e molhos de pimenta baianos.  

Na hora de escolher o hambúrguer, embarquei em uma sugestão tão diferente do que estou acostumado que até fica difícil de avaliá-la: o Pulled Pork (R$ 29,00), um lanche composto de pão, carne de porco desfiada  e úmida (e regada a mil ingredientes, entre eles Jack Daniels, cujo gosto se percebe ao fundo de cada mordida), queijo, alface e cebola. Apesar da confusão toda, é um lanche invocado, na qual o sabor forte da carne prevalece sobre os outros componentes, que mais ajudam para compor um meio de campo embaçado (daquele com 3 volantes, que estão ali apenas para segurar o resultado) do que procuram se estabelecer conflitantemente com os atores principais. O placar final da partida é um lanche que ganha por 1 a 0 zero em uma partida disputada, mas cheia de ~ousadia e alegria~. 

Para fechar a partida, embarquei em um cheesecake de maracujá (R$ 14,00), que deixa claro desde a primeira mordida a sua força: no lugar de uma massa, apenas castanhas moídas, deixando um sabor marcante na boca, e aumentando a crocância da sobremesa, bem balanceada entre o doce do creme e o azedo do maracujá que a cobria. Mas, valem ainda dois avisos: o sabor dos cheesecakes muda de acordo com o dia, e outra atração do MEATS que merece ser experimentada em uma próxima visita é o salgado (no preço) milkshake de cerveja Guiness com Jack Daniels, que custa a bagatela de R$ 40,00. Pesado. Além disso, a casa ainda oferece uma interessante carta de cervejas - e garçons bem treinados para te indicar a melhor delas para harmonizar com o seu sanduíche. 

Nota: 3,5 fatias de bacon 

Ranking MHC Pergunte ao Pop:

1 - Sujinho Pic Burger Maionese, Hamburgueria do Sujinho - Consolação (5)
2 - X-Maionese, Hamburgueria do Sujinho - Consolação (4,8)

1 de fev de 2013

Touchdown!

Uma das mais disputadas competições esportivas atualmente, o campeonato estadunidense de futebol americano chega ao final de mais uma temporada nesse final de semana, com a realização do Super Bowl no domingo (3). Muito mais do que uma simples partida, entretanto, o evento é um dos maiores espetáculos da Terra, com direito ao horário de propaganda mais caro da televisão mundial e um grande show em seu intervalo - a estrela da vez é Beyoncé (com direito a reunião das Destiny's Child), ocupando um cargo que já foi de astros como Michael Jackson, The Who, Paul McCartney e Bruce Springsteen.